terça-feira, 10 de julho de 2007

Segunda e Terça!

Bem, segunda feira fui num churrasco alí na casa do Jabá por causa do aniversário da minha tia Verônica.
O legal de lá foi que ele estava com os instrumentos do estúdio ali fora, e fizemos algum barulho divertido alí, até eu cantei!
Voltei pra casa, ia sair mas desistí!

Terça acordei mais cedo que o normal, fiquei um tempo em casa depois fui até a Discover.
Lá eu desci o sarrafo em todo mundo (na Mariana principalmente) pq ninguém me chamou pra ir pescar no feriado. (deixando claro que fiz isso, não por causa da pescaria, e sim por causa do fato de ninguém ter pelo menos lembrado de mim). Mas isso é bom..pelo menos eu deixo meu ciclo de amizades um pouco mais estreito!

Depois aluguei dois filmes na locadoura e fui até Jonas, ficamos enrrolando um pouco lá e viemos dormir aqui em casa. A mãe do Gabriel ligou e mandou ele ir embora!
Assistimos ao filme Cama de Gato, ótimo filme, eu recomendo!

Hoje também fiquei debatendo com o Gabriel sobre um tema que gera muita polêmica no mundo do cinema intelectual: Cinema Nacional.

Em suma: o cinema nacional é bom, tem ótima qualidade e ótimos roteiros. O problema é a velha história da realidade brasileira, ou seja, filmes de favela (deixando claro que Cidade de Deus é um dos melhores filmes que eu já vi) , nordeste, ditadura, bandidagem, carnaval e por aí vai.
Penso que a temática é um tanto limitada, afinal a realidade brasileira não é só essa!
O filme Cama de Gato de Alexandre Stockler é um bom exemplo de como essa tematica padronizada pode ser quebrada. O filme é o retrato de jovens que pertencem a classe média alta. O que, segundo o próprio Alexandre Stockler fez com que na captação de recursos, muitas empresas virassem a cara.

Sintetizando: O Cinema brasileiro é otimo, mas ainda tem muito o que evoluir.
Essa é minha opinião, se você não concorda... Paciência!

Aquele Abraço...

2 comentários:

Jonas disse...

o cinema brasileiro tem otimas poltronas

Gabri disse...

Assista agora A dona da história e veja que nem só de favela e mulé pelada vive o cinema nacional.