segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Rush

Algumas coisas aparecem do nada.
Misteriosamente.
Um crucifixo visto no meio do nada, de relance, bem no momento em que se questiona
o cara lá de cima, e na hora em que me senti abandonado.
Seria um meio Dele responder: "ei, eu ainda estou te vendo. Ei, você não pode escapar de mim."
Não, eu realmente não posso. Não enquanto não descobrir o que fazer, e como fazer.

Sei que ainda tenho que aprender a organizar minha mente, minhas prioridades e principalmente as minhas responsabilidades.
Ainda tenho que aprender a controlar minhas vontades e fazer por vezes as vontades dos outros.
E depois de todas essas lições que tenho que aprender, ainda falta a última e principal delas:
Aprender a Amar.

Aquele Abraço...

Um comentário:

vivi parangolá disse...

É, Ramonzito, não estamos sós!